Cantor Bryan Adams pede desculpas por mencionar teoria conspiratória sobre coronavírus

Por Moira Warburton
Bryan Adams pediu desculpas em público (Photo by Steven Ferdman/Getty Images)

Por Moira Warburton

TORONTO (Reuters) - O cantor canadense Bryan Adams se desculpou nesta terça-feira por uma publicação culpando "o ato de comer morcegos, a venda de animais em mercados molhados, e bastardos gananciosos que criaram o vírus" pelo novo coronavírus. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

Adams, que se tornou um astro global em 1984 com hits incluindo "Summer of '69" e "Heaven", fez os comentários na legenda de um post no Instagram na segunda-feira ao abordar o cancelamento de seus shows no Royal Albert Hall em Londres devido à Covid-19. Nascido em Kingston, no estado canadense de Ontário, Adams atualmente vive em Londres e é vegano. 

Leia também

O post foi amplamente criticado nas redes sociais, e Amy Go, presidente do Conselho Nacional Sino-Canadense para Justiça Social, disse à rede Canadian Broadcasting que os comentários do cantor eram "apenas muito, muito, muito, muito racistas". 

No pedido de desculpas, também publicado no Instagram, Adams disse que "queria apenas fazer um discurso inflamado sobre a horrível crueldade animal nestes mercados molhados que podem ser a possível fonte do vírus, e promover o veganismo". 

Muitos pesquisadores acreditam que o vírus se originou em um mercado em Wuhan, na China, embora uma teoria de que o vírus tenha emergido de um laboratório em Wuhan tenha ganhado espaço nas últimas semanas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que as evidências sugerem que o novo coronavírus se originou em animais, "provavelmente" em morcegos, antes de passar para humanos através de um hospedeiro animal intermediário, e que não há evidências que indiquem que ele tenha sido crido por humanos. 

(Reportagem de Moira Warburton)